domingo, 10 de outubro de 2010

PERDÃO ANTES DE TUDO


“Perdoa os nossos pecados” (Sl 79.9)

Dezenove anos depois que se tornou rei da Babilônia, Nabucodonosor arrasou a cidade de Jerusalém (586 a.C.). Os Salmos 74 e 79 descrevem com amargura o que aconteceu. Um deles relaciona acertadamente a tragédia com os pecados da população e das autoridades anteriores à invasão babilônica (Sl 79.8).
Diante de tamanha humilhação e de tamanho sofrimento, o salmista suplica a Deus quatro poderosas manifestações: “Venha depressa ao nosso encontro a tua misericórdia”; “Ajude-nos”; Livra-nos” e “Perdoa os nossos pecados” (Sl 79.8-9).
De todas as quatro súplicas, a maior, a mais importante, a mais urgente, sem dúvida alguma, é a última: “Perdoa os nossos pecados”. E essa oração foi muito bem feita porque, na oração imediatamente anterior, o mesmo salmista havia pedido: “Não cobres de nós as maldades dos nossos antepassados”. Agora, ele não pede que Deus perdoe apenas os pecados dos seus antepassados, mas “os nossos pecados”.
Uma oração tão bem feita como essa tem toda a chance de ser atendida, tal qual a do publicano: “Deus, tem misericórdia de mim” (Lc 18.13).

Por

Pr. Gilmar Tavares Reis

2 comentários:

  1. Olá! A cada dia preciso arrepender e contar com o perdão gracioso de Deus. Até a próxima!

    ResponderExcluir
  2. A exelencia de um grande homem de Deus nao se baseia somente em defender causas , mas sim ,pelo preço que esta disposto a pagar por essas causas!!! assim como seu coração arde pelas almas o coração do mestre arde em te sustentar por que esse amor é o mproprio coração do mestre que te impulsionar a ir!! deus é contigo!!! abraços jwalle carvalho!!!

    ResponderExcluir