sábado, 26 de fevereiro de 2011

SÍNDROME DE PROCUSTO


Romanos 15.1 “Mas nós que somos fortes devemos suportar as fraquezas dos fracos e não agradar a nós mesmos”.


1º. O que é síndrome?

É um conjunto de sinais e sintomas observáveis em vários processos doentios, patológicos,  diferentes e sem causa específica.

2º. Quem foi Procusto?  

          Segundo Marcos Bagno no seu livro: Pesquisa na escola, Procusto foi um homem mau dono de uma grande propriedade. Todos os que passavam em suas terras ele os prendiam e os levavam cativos p/ sua casa. Lá ele os deitavam em sua cama milimetricamente construída p/ o seu tamanho. Os que eram maiores do que a cama, ele os cortavam. Os que eram menores, ele os puxavam e espichavam até chegar ao seu tamanho.         

          Essa é a máxima de Procusto:

        “Quem não se conforma ao meu tamanho não pode andar solto por aí, a menos que vá jogando fora tudo o que eu não tenho até caber na minha medida, ou a menos que se espiche e se estique até ter o mesmo que eu e ser igual a mim”.

          O espírito de Procusto esteve presente em várias etapas da história humana:

a) Esteve presente durante a Inquisição, que condenou à fogueira tudo o que não se encaixava nos dogmas da Igreja;

b) Esteve presente na caça às bruxas, que levou à morte milhares de mulheres, cujo único crime era saber um pouco mais que os homens a quem deviam submissão;

c) Esteve presente na conquista da América, que representou o extermínio de civilizações inteiras de norte a sul do continente;

d) Esteve presente no longo e doloroso processo de escravização de milhões de negros africanos;

e) Esteve presente nos campos de concentração onde os nazistas eliminaram milhões de judeus, ciganos, homossexuais e todo e qualquer opositor ao regime”, inclusive o Teólogo e Profeta Dietrich Bonhoeffer (1906-1945);

f)  Esteve presente também na Igreja Romana que era composta de judeus e gentios, que não se suportavam e nem se acolhiam como Cristo fez com cada um deles.

           Hoje também não está sendo diferente. Há pessoas, uma ou um grupo pequeno, que se acham donas de todo sistema e “obrigam” os demais a se adequarem, a dizerem: sim! sempre, indiscriminadamente, aos seus caprichos.
          Os demais, devem se adequar a eles e não a um sistema ético, cristão; que tem o teocentrísmo como norteador, sistema esse que respeita a individualidade de cada pessoa, pois o próprio Deus assim o criou.
         Portanto, fica aqui um conselho de Paulo aos romanos: “Mas nós que somos fortes devemos SUPORTAR as fraquezas dos fracos e não agradar a nós mesmos”.(15.01) A palavra chave é SUPORTAR (no gr. bastazw - bastazo); que significa nada mais nada menos, do que pegar alguém a fim de carregar ou levar, colocar sobre si mesmo uma pessoa para ser carregada, levar um individuo, que é duro de suportar, até aonde for necessário.
         Ou seja, não é uma pessoa se anular em beneficio de outra, mas sim, haver a atitude de servo em todos, e todos sendo um em Cristo, carregando uns aos outros, com sua totalidade de corpo, alma e espírito; ou seja, todo seu ser.  
         Expulsemos o espírito de Procusto de nossas vidas e que flua em nós o Espírito de Deus, que criou pessoas de estatura alta e baixa, gordos e magros, negros e brancos, mulheres e homens, ricos e pobres, ilustres e desconhecidos, inteligentes e sábios, doutores e os que detêm só o conhecimento popular etc.,
         Aprendamos então a conviver com as diferenças, respeitando a individualidade e a forma que cada um vê o mundo no Senhor.

Por

Gilmar Tavares Reis 

Um comentário: